Saiu na Imprensa: É preciso grandeza d’alma também na política

Garibalde Mendonça (MDB), o mais antigo parlamentar em exercício na Alese, apesar de ser ainda jovem. Cabra bom de parceria, fiel ao extremo, Garibalde começa na vida pública como secretário de Obras de Aracaju e quase passa pro segundo turno em 1996. De 1998 para cá, jamais perdeu uma eleição para deputado estadual. E sempre ao seu estilo, conciliador, trabalhando muito, mas sem muito alarde. Talvez por isso mesmo que teve gente, ao longo desses anos todos, que tirou “Gariba”, como seus amigos o chamam, por menos. Não que o desprezassem, de maneira alguma, mas era como se não levassem suas intenções políticas muito a sério, como se dissessem: “ele tá bem como deputado e isso tá bom demais pra ele”. Assim, figuras de peso do MDB, a exemplo do ex-governador Jackson Barreto, que presidia a agremiação até bem pouco tempo, não davam muita bola a Garibalde a ponto de um prefeito do MDB de cidade da Grande Aracaju votar, em 2018, em candidato a estadual do PT e tudo ficar “de boas”. Daí passaram-se as eleições e veio a definição do comando da mesa diretora da Alese. Garibalde tinha o direito de pleitear o espaço, por antiguidade, por fidelidade e, porque não, pelos problemas jurídicos que o atual presidente da Casa, também emedebista Luciano Bispo, enfrentava – e, para muitos, ainda enfrenta. Garibalde deu “a cara a tapa”, mas foi atropelado pelo rolo compressor governista. Normal ele buscar seu espaço, né não? Daí que, na semana que passou, Garibalde esteve em Brasília, cortejado por muitos e, numa cena emblemática do respeito que ele possui de seus pares na política, foi convidado pela senadora Maria do Carmo, maior expoente do DEM em Sergipe, para se filiar na sigla. Não tardou e aqueles que “nem aí” para Garibalde antes, agora mandam recados dizendo que deputado estadual que sair do MDB perde o mandato. Minha gente! Isso é de uma pequenez tão grande que o colunista custa a aceitar que parta de um jovem político, caso do deputado Fábio Reis, atual presidente estadual do MDB. Pela história de Garibalde, e pelas vezes em que ele foi preterido, injustamente, dentro do próprio partido, se ele entrar na Justiça Eleitoral alegando incompatibilidade, com certeza ganha o direito de manter o mandato. Melhor seria o MDB, “de boas”, liberar o parlamentar para seguir sua trajetória política livremente. Seria uma forma do mesmo MDB pedir perdão pelas vezes que, no popular, sacaneou com Garibalde, mesmo com ele mantendo-se fiel e justo com os comandantes da agremiação ao longo dos anos.

E o que fazer?

Tem gente que se apressa em condenar o governo estadual por querer empréstimo de R$ 80 milhões, que passará por análise dos deputados estaduais para ser liberado ou não. Mas, venha cá, com o Estado quebrado, Belivaldo Chagas (PSD) pode fazer o que mesmo? Ou a economia volta a crescer rapidinho, o que é difícil, ou tem que pegar empréstimo mesmo para honrar compromissos. Simples assim!

Falando nele

Parece que, finalmente, as questões ideológicas estão sendo deixadas de lado entre o governador Belivaldo Chagas e o presidente Jair Bolsonaro (PSL). É que Belivaldo viu com bons olhos o programa de incentivo aos Estados do Nordeste proposto por Bolsonaro. O governador sergipano falou até em “plano factível”. Que assim prossiga.

Na dele?

Quem vê o silêncio quase “sepulcral” de Almeida Lima em relação a eleições – ele, ultimamente, só fala de gestão em seu canal no You Tube – nem imagina o quanto o ex-senador anda se movimentando nos bastidores. Ele tem buscado viabilizar, de maneira bem assertiva, seu caminho até as eleições aracajuanas do ano que vem.

Show man

Henrique Matos é um tremendo assessor político. Atualmente cuida do deputado Fábio Henrique (PDT), de quem já foi secretário de Comunicação quando FH foi prefeito de Socorro. Mas, nos últimos dias, Henrique está bombando na web por sua outra atividade: a de DJ. O cabra arrebentou ao tocar com grandes feras no casamento do alagoano Carlinho Maia! Botou pra lá!

Bastou falar

A coluna cobrou do ex-deputado federal Valadares Filho (PSB) uma posição mais ativa no cenário político. Pois bem, na última sexta, 24, estava ele em inaugurações na cidade de Graccho Cardoso. É por aí! Quem não é visto, não é lembrado. E, em política, que não é lembrado dificilmente se torna candidato, ora pois!

Notícia boa

Da querida Santana do São Francisco chega a boa notícia: os salários dos agentes comunitários de saúde e endemias será aumentado de forma escalonada, diante das dificuldades financeiras do pequeno município. O prefeito Junior Barrozo (PSC) já levou projeto à Câmara e o vereador Duda, também do PSC, vai relatar a matéria para que, depois, seus pares aprovem o benefício.

Tem eleição já, já

Após a cassação em definitivo de Gerana Costa (PTC) e seu vice, Luciano (PSB), a cidade de Riachão do Dantas terá eleições em breve. É o que manda a lei. Em relação a disputa, Simone de Dona Raimunda (PCdoB) tem uma ótima chance de vencer. Até porque, por enquanto, o grupo de Gerana não definiu candidatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *